Cães podem proteger contra a eczema e asmaA ler em 3 min.

 

Além de todos os benefícios que sabemos oferecer um cão em casa, dois estudos evidenciaram mais razões para ter um fiel companheiro de quatro patas em casa e são relacionados com as crianças.

Ambos os estudos foram apresentados no Congresso Científico Anual da Escola Americana para as Alergias, Asma e Imunologia (“American College of Allergy, Asthma and Immunology”, no seu original em inglês).

O primeiro estudo demonstrou que os bebés de mães que tenham passado a gravidez expostas a um cão, em casa, poderão ficar protegidos contra a eczema alérgica. Esta proteção, no entanto, desaparece cerca dos 10 anos de idade na criança.

Gagandeep Cheema, alergologista e autor principal do estudo explicou que “apesar de o eczema ser normalmente identificada em bebés, muitas pessoas não sabem que existe uma progressão do eczema para alergias alimentares para alergias nasais e asma”.

O estudo investigou pares de mãe e filho que tinham sido expostos a um cão. A exposição ao canino foi considerada como tendo um ou mais cães dentro de casa, pelo menos durante uma hora por dia.

“Descobrimos que a exposição da mãe a cães antes do nascimento de um filho estava associada de forma significativa a um menor risco de eczema aos dois anos de idade, mas este efeito protetor desaparece aos 10 anos de idade”, explicou Edward M. Zoratti, coautor do estudo.

O segundo estudo demonstrou que os cães podem exercer um efeito protetor contra a asma, mesmo em crianças que sejam alérgicas a cães.

Para este estudo, os investigadores decidiram analisar os efeitos de dois tipos de exposição a cães em crianças com asma. O primeiro tipo era a exposição à proteína ou alérgeno que afeta as crianças que são alérgicas a cães. O segundo tipo de exposição consistiu em elementos, como bactérias, que o cão poderá transportar consigo.

A equipa concluiu que a exposição aos elementos que os cães poderão transportar poderá exercer um efeito protetor contra os sintomas da asma. No entanto, a exposição aos alérgenos poderá resultar em mais sintomas de asma nas crianças de centros urbanos com alergia aos cães.

O contacto das crianças com outros fatores que não alérgenos de cães, tal como bactérias e outros fatores desconhecidos, poderão proporcionar o efeito protetor. No entanto, a exposição de crianças alérgicas a cães aos alérgenos do melhor amigo do homem continuam a ser alvo de preocupação.

A Escola Americana para as Alergias, Asma e Imunologia faz as seguintes recomendações a quem tem um cão ou mais em casa e é alérgico ao animal: lavar as mãos sempre que mexer no cão, dar banho ao cão pelo menos uma vez por semana, não deixar o cão circular em todos os compartimentos da casa e usar aspiradores com filtros HEPA.

 

Estudos publicados na “Annals of Allergy, Asthma & Immunology”

 

[via]

Também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.