Open Source Sofware

Sabe por que o bocejo é contagioso?

Image by Марина Вельможко from Pixabay
Partilha nas redes:

Bocejar é contagioso e todos passamos por isso. Isso é algo que todos sabemos, certo? Apenas é necessário alguém perto de nós bocejar e nós também temos vontade de bocejar.

Photo by Arindam Raha from Pexels

Como é que isto é possível? Existem vários estudos acerca deste comportamento.
Alguns estudos assumem que o bocejo contagioso tem a ver com empatia, cansaço ou baixo nível de energia.

Photo by Magda Ehlers from Pexels

Outros estudos mostram que este “contágio” diminui com a idade, portanto a associação com a empatia não se mantém.

Um estudo de 2010 mostra que não somos propensos a bocejos contagiosos até os quatro anos de idade. Além disso, crianças com autismo têm menos probabilidade de bocejar quando outras pessoas próximas bocejam.

Algumas pessoas bocejam quando vêem uma foto de uma pessoas a bocejar ou quando ouvem a palavra “bocejo”. Além disso, algumas pessoas são mais susceptíveis a bocejos contagiosos do que outras.

Antes de aprofundarmos este assunto, vamos começar com uma pergunta simples: o que é o bocejo espontâneo?

Por norma, as pessoas bocejam quando estão cansadas ou entediadas e isso é observado pela primeira vez no útero da mãe. Sim, também bocejamos espontâneamente no útero! O bocejo contagioso não pode ser observado no útero, obviamente.

 

Photo by Tomas Ryant from Pexels

O seu cérebro está programado para o fazer
Há uma teoria que fala de como o bocejo contagioso é realmente uma herança biológica dos nossos tempos primitivos, que serviu como um meio de comunicação inconsciente e de ligação entre os nossos ancestrais. Isso acontecia há muito tempo, quando não havia telefone ou Facebook, nem palavras escritas nem mesmo faladas, mas os primitivos necessitavam de se comunicar para que pudessem ficar juntos, sãos e salvos.

Há também um estudo de 2010 sobre papagaios que pode nos dizer alguma coisa sobre os bocejos contagiosos. 16 papagaios foram expostos a 10 minutos de mudanças de temperatura, 4 vezes seguidas. Quanto mais a temperatura aumentava, mais bocejavam. Isso pode dar a sugestão de que eles estavam realmente a tentar alertar os restantes papagaios sobre algum perigo iminente.

 

RELACIONADO:  40 imagens que provam que o mundo é um lugar louco [PARTE 2]

 

Image by Free-Photos from Pixabay

Talvez seja apenas o facto de sermos jovens
Provavelmente deve ter chegado à conclusão de que não existe uma teoria real e forte acerca dos bocejos contagiosos. Os cientistas ainda estão a tentar descobrir e estão a fazer suposições com base nas descobertas das suas pesquisas. Alguns resultados mostram que quanto mais jovens somos, maior é a probabilidade de ter um bocejo contagioso.

Resumindo, mais estudos são necessários sobre este assunto antes que possamos dizer claramente que “esta é a causa do bocejo contagioso”.

 

Image by Lutz Holzapfel from Pixabay

Enquanto isso, tenho uma pergunta para si: quantas vezes bocejou durante a leitura deste artigo? Uma vez? Duas vezes? Simplesmente não pôde evitar, certo? E às vezes nem nos apercebemos por que estamos a bocejar. Utilize a área de comentários abaixo para responder a esta questão.

Confesso que enquanto estava a escrever este artigo, por várias vezes tive vontade de bocejar. Tentei evitar por estar consciente deste fenómeno, mas a certa altura foi impossível não bocejar.

Partilha nas redes:

rickyunic

Um projecto com mais de 15 anos, onde apresento e abordo assuntos que me interessam a cada momento da vida. Desde humor, a saúde, passando pela tecnologia, a sexualidade e a espiritualidade. Tudo é válido neste espaço. Conto consigo para passar um bom momento a dois. Peace and Love. Carpe diem. Namastê.

Também poderá gostar de...