Psoríase

PUBLICIDADE

A psoríase é uma doença de pele genética auto-imune não infecciosa. É uma doença crónica apresentando uma grande variedade quanto à severidade e distribuição das lesões cutâneas. É uma doença que resulta de uma alteração na pele do indivíduo e não por agentes infecciosos transmissíveis a outras pessoas. Por isso o doente não deve ser excluído da sociedade, mas ajudado.

Esta doença crónica pode afectar mulheres e homens de igual forma, na faixa etária entre os 20 e os 40 anos de igual forma, e pode, no entanto, surgir em qualquer fase da vida com maior probabilidade em pessoas de pele branca, sendo raras em negros, asiáticos e índios.

Uma vez que é uma doença que afecta a pele do doente, esta tem efeitos psicológicos, com efeito sobre a forma que cada indivíduo se vê, está relacionada com a valorização pessoal numa sociedade que é, muitas vezes, mais sensível à aparência exterior que a outras características de personalidade, sendo que o melhor cuidado a ter com uma pessoas afectada por esta doença seja o apoio psicológico como atenção, carinho, afecto e ternura.

Psoríase

Psoríase

A psoríase manifesta-se com a inflamação das células da pele, provocando um aumento exagerado da sua produção, que se vai acumulando na superfície da pele, formando placas avermelhadas de escamação esbranquiçada. O sistema de defesa, formado por linfócitos T, é activado como se a região cutânea tivesse sido agredida, em consequência, libertam substâncias chamadas citocinas, que aceleram o ritmo de crescimento das células da pele.

A psoríase não é uma doença previsível, cada caso tem o seu próprio percurso. É uma doença crónica, para toda a vida, dado que o paciente deve aprender a aceitar e a conviver adequadamente com a doença, controlando-a de forma a que leve uma vida perfeitamente normal.

Na maioria dos doentes, o stress pode desencadear ou agravar a evolução da psoríase. As drogas, como o tabaco e o álcool, betabloqueadores, drogas injectáveis e alguns anti-inflamatórios e analgésicos, devem ser evitadas.

Nos dias que correm existem várias formas de tratamento como pomadas, fototerapias, fitoterapias, sistémicos, medicamentos imunobiologicos, tratamento com peixes, climaterapia, acupuntura, psicoterapia, exposição ao sol moderada etc.

PUBLICIDADE

Também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.