Lombrigas – Ascaris Lumbricoides

PUBLICIDADE

Ascaris Lumbricoides, conhecida popularmente como lombriga, são parasitas que crescem e reproduzem-se nos intestinos. São vermes nemátodes com tubo digestivo completo. A reprodução é sexuada, e a fêmea, que poderá ter até 40 cm de comprimento, bem maior que o macho, poderá ter o diâmetro de um lápis. Os ovos têm 50 micrometros e são absolutamente invisíveis a olho nu. As fêmeas, durante a noite, migram até à região perianal onde depositam os ovos, que poderão infectar outras pessoas.

O ser humano infectado liberta, junto às fezes, ovos do parasita. A infecção ocorre por meio da ingestão de ovos presentes na água ou alimentos, principalmente verduras, por contacto da mão à boca, por inalação ou retro infecção. Os ovos podem passar de pessoa para pessoa, ou de pessoa para objectos e infectar outra pessoa até três semanas depois. Infectam o fígado, onde crescem durante menos de uma semana e entram nos vasos sanguíneos novamente, passando pelo coração e seguem para os pulmões. Nos pulmões invadem os alvéolos e crescem mais com os nutrientes do oxigénio abundantes nos pulmões. Quando crescem demasiados nos alvéolos, as larvas saem dos pulmões e sobem pelos brônquios chegando à faringe onde são maioritariamente deglutidas pelo tudo digestivo, passando pelos estômago, atingem o intestino delgado onde completam o desenvolvimento, tornando-se adultas, no entanto poderá haver alguns casos em que as larvas são expectoradas pela boca.

Lombriga

A duração do ciclo de vida do parasita é de 2 a 6 semanas, desde a infecção pelos ovos até atingir o estado adulto e produzir novos ovos. E as larvas adultas vivem aproximadamente dois anos.

A infecção de lombrigas é mais comum em zonas de más condições sanitárias e onde as fezes humanas são usadas como fertilizantes, por isso, é importante que os legumes e vegetais sejam bem lavados.

Sintomas:
– Prurido perianal, sobretudo à noite quando as fêmeas migram para fazer a postura dos ovos e outros sintomas associados como:
– Insónia
– Pesadelos
– Incontinência nocturna
– Anorexia
– Perda de peso
– Irritabilidade
– Náuseas e vómitos
– Dor abdominal
– Febre

Tratamento:
O tratamento é feito com fármacos, e em casos de obstrução intestinal, o indicado é utilizar piperazina e óleo mineral andes da administração dos medicamentos para o tratamento. O tratamento deve ser repetido após algumas semanas para matar as larvas que possam estar migrando e, portanto, inacessíveis aos fármacos administrados por via oral.

Prevenção:
– Lavar bem as mãos após a ida ao WC
– Lavar bem as mãos antes de manipular os alimentos
– Lavar bem as frutas e legumes
– Manter as unhas curtas
– Não colocar as mãos na boca
– Tomar duche em vez de banho de imersão
– Cozinhar bem os alimentos
– Evitar piscinas contaminadas
– Impedir as crianças de brincar com animais não desparasitados.
– Limpar diariamente o WC e a cama.

PUBLICIDADE

Também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.