Open Source Sofware

Tudo na vida tem um preço a pagar. Está disposto a pagar esse preço?

Partilha nas redes:

Não existem almoços grátis. Temos de trabalhar para isso. Temos sempre que escolher e tomar uma decisão – seja positiva ou negativa, porque no final há sempre um preço que temos de pagar pelas nossas escolhas. E esse preço pode ser um presente ou uma maldição.

Tudo tem um preço. Não podemos ter um estilo de vida incrível sem sacrificar alguma coisa. Todas as pessoas de sucesso têm uma história para contar sobre “o preço das suas escolhas”.

Todas as pessoas querem ter sucesso em alguma coisa. Seja para perder peso, escrever um livro, iniciar um curso, começar um novo emprego, etc. Para quem tentou e falhou, o sucesso parece ilusório. Mas não é, se pudermos tentar novamente.

Podemos viver a vida que quisermos quando estivermos dispostos a pagar o seu preço. Com esforços consideráveis, específicos e sustentados ao longo do tempo, podemos fazer ou ter a maioria das coisas que desejamos na nossa vida.

Quando vivemos com objectivos fortes e vincados, o trabalho duro não é uma opção. É uma necessidade.

 

Temos de escolher o nosso sofrimento
Todos nós temos tempo e energia limitados, mas poucos de nós tornam-se verdadeiramente excepcionais em mais de uma coisa (se é que somos excepcionais em alguma coisa). Escolha sempre o que traz o melhor para si.

O custo de desistir é muito mais caro do que o preço de realizar, a longo prazo, os objectivos.

Não fazer nada não é uma opção. A ociosidade leva-nos, quase sempre, ao arrependimento – mais cedo ou mais tarde. O segredo (se é que isto é segredo) para encontrar a satisfação pelo que somos, pelo que fazemos e pelo que temos é fazermos, com regularidade, algo que tenha valor para nós próprios e para os que nos rodeiam.

 

O tempo (não o dinheiro), é o nosso bem mais precioso

 

“Um homem que ousa desperdiçar uma hora não descobriu o valor da vida” – Charles Darwin

 

Para que nos possamos tornar bons em alguma coisa, é necessário dedicarmos toneladas de tempo e energia. As pessoas que alcançam resultados extraordinários dedicam muito mais horas a praticar do que o resto das pessoas. Mas, embora as suas performances e o que elas fazem sejam notáveis, não há mistério algum sobre como chegaram lá. Praticaram muito. Muito. Além do “comum” ou do “suficiente” para chegar ao seu objectivo. E pagaram o seu preço.

Os resultados e o sucesso que desejamos podem levar muito tempo. Mas não desista dos seus objectivos, mesmo que o preço a pagar seja muito alto – a não ser que esteja a magoar bastante e que o deixe infeliz. Acredite que quanto maior é o preço, maior é a satisfação que obtemos quando atingimos os nossos objectivos.

O simples acto de praticar mais e comprometer-se com o seu objectivo de longo prazo vai ajudá-lo ao longo do caminho. A má notícia é que os obstáculos ou o preço a pagar são o único caminho rumo ao topo. Por norma, as pessoas desistem ao fim de pouco tempo porque leva muito tempo para obter resultados. Se permanecermos nesse processo por tempo suficiente, veremos os resultados que desejamos.

 

“Nada na vida é de graça, especialmente o nosso tempo. Tudo tem um custo. E quando se trata do nosso tempo, o preço é alto. Nunca podemos olhar para trás um segundo que seja.

Podemos gastar o nosso tempo com as coisas que mais valorizamos. Podemos ser quem pretendemos ser. Podemos continuar a progredir e a evoluir, mesmo depois de nos tornarmo-nos bem-sucedidos e realizados.

Mas o preço tem de ser pago.”

 

RELACIONADO:  11 benefícios científicos de ter um gato

O sucesso que todos nós desejamos exige esforço, tempo e muito trabalho árduo e inteligente. E não há garantias. Está cheio de riscos.

No mundo real, as coisas não caem do céu, e não podemos ter uma reacção sem uma acção.

 

Faça a gestão do seu tempo
Faz sentido definirmos um orçamento para as nossas finanças, certo? É realmente simples, conciliar o que ganhamos com o que gastamos. Se gastarmos demasiado ou além daquilo que ganhamos, serão necessários alguns ajustes. Se queremos gastar mais dinheiro do que o orçamento para uma determinada área, devemos decidir reduzir o orçamento de outra área.

Fazer compras também é fácil. Todos os produtos ficam bem nas prateleiras e têm etiquetas com o preço para que saibamos quanto será necessário para comprá-los. Sabemos exactamente o custo de comprar um determinado produto. Isso é simples e directo.

É uma pena que a vida não seja assim. O dinheiro é um recurso valioso. No entanto, é apenas uma pequena parte da equação. É preciso uma infinidade de recursos para caminhar para o sucesso, como tempo, energia e integridade. Como já sabemos, todas as escolhas têm um custo associado. Geralmente somos maus a avaliar esses custos.

Por que não planeamos a nossa energia ou tempo como fazemos com o nosso dinheiro? Não seria interessante ver o custo das nossas decisões claramente exibidas em todas as fases da nossa vida, como o preço de uma camisa nova numa loja? Não seria incrível se pudéssemos ver quanta energia seria necessária para realizarmos uma actividade e quanta energia ficava disponível para o resto do dia ou da semana? Fazermos a gestão do nosso tempo e gerir a forma como o gastamos poderá fazer com que possamos escolher melhor as nossas batalhas e as actividades em que vamos gastar o nosso tempo. Teria a coragem de deixar uma nota de 500€ na rua? Acredito que a resposta seja negativa. Então, quantas vezes desperdiçou 500 energias do seu tempo? Valeu a pena? Teve algum retorno?

Infelizmente somos maus a gerir a nossa própria energia, tempo e todos os outros custos associados à vida.

 

RELACIONADO:  A luz nocturna suprime a produção de melatonina em crianças pequenas?

Reserve alguns minutos do seu dia ou da sua semana para fazer a gestão do seu tempo. Planeie em que exactamente quer dedicar o seu tempo, para que não desperdice os seus recursos valiosos em acções que não valem o preço a pagar.

Comece por estabelecer o seu orçamento de horas diário, depois por semana, depois por mês. Por dia, você tem 24€ para gastar, em que cada 1€ corresponde a uma hora. Reserve 7€ ou 8€ para o seu merecido descanso. Depois, reserve mais 2€ por dia para a sua alimentação. Se estiver a trabalhar, reserve mais 9€ ou 10€ por dia. Contas por alto, já gastámos 20€. Sobram-nos apenas 4€ para as restantes actividades do dia. Quantos euros sobraram ao seu dia? Muito poucos, certo? Então não desperdice esses precisos cêntimos com actividades que não lhe tragam bem-estar. Dedique-os a si próprio, aos seus objectivos, à sua felicidade. Depois de ter aprendido a gerir bem o seu orçamento diário, comece o mesmo processo para o seu orçamento semanal, e por aí adiante.

 

Invista o seu tempo da melhor forma. Há 168 horas numa semana. Esta é uma quantidade enorme de tempo. O que é que poderíamos fazer neste tempo? Se realmente desejamos ser melhores pessoas encontraremos uma forma de ter tempo para isso, nestas 168 horas que muitas vezes desperdiçamos com coisas que não nos trazem felicidade alguma. Ninguém diz que é fácil. Mas não é impossível.

O preço do sucesso é muito menor que o preço do fracasso. Quanto vale o sucesso para si? Em 168 horas que existem numa semana, quantas destas horas dedica aos seus objectivos? Quanto tempo dedica a si próprio e ao seu bem-estar?

 

Para cada acção, há uma consequência, e essa consequência é o preço a pagar.

Partilha nas redes:

rickyunic

Um projecto com mais de 15 anos, onde apresento e abordo assuntos que me interessam a cada momento da vida. Desde humor, a saúde, passando pela tecnologia, a sexualidade e a espiritualidade. Tudo é válido neste espaço. Conto consigo para passar um bom momento a dois. Peace and Love. Carpe diem. Namastê.

Também poderá gostar de...