Open Source Sofware

Carta aberta a um pai ausente

Partilha nas redes:

Foto de Juan Pablo Arenas da Pexels

 

Esta carta é para um homem, que num determinado momento da vida demitiu-se do seu papel de pai. Sim, eu te chamei ausente. Não há outra forma de dizer isso, mas se tiveres alguma sugestão diferente, podes ficar com ela.

Querido pai,

O que é ser pai? Bem, a esta pergunta, cada um de nós terá uma resposta diferente.

Ao longo da minha vida aprendi a viver sem ti. Durante alguns anos pensei que um dia poderia sentir a tua falta quando começasse a passar pelas dificuldades da vida. Pensei que não fosse capaz de ultrapassar todos os obstáculos e que, em algum momento, fosse precisar de ti. Mesmo que me tenhas feito muito mal e que me tenhas magoado muitas vezes. Hoje, Pai, tu não fazes mais falta na minha vida. Aliás, até te agradeço o facto de não fazeres parte da minha vida. Obrigado.

Sem a tua ausência a minha vida teria sido um inferno. E não teria sido só a minha, como tu bem sabes…
Sem a tua ausência a minha mãe não teria mostrado o quanto é forte e capaz de criar sozinha, um filho e um futuro cidadão, ainda que com todos os meus defeitos que, na verdade, tu desconheces. Quando te foste embora achaste que não tinhas mais obrigações na educação do teu filho. É uma pena que não tenhas enlouquecido com as minhas preocupações, os meus TPC’s, as minhas conversas intermináveis, as gripes e as noites sem conseguir dormir. Não tiveste nenhuma preocupação porque havia alguém a cuidar do teu filho. Nunca perdeste uma noite de sono por saberes que algo de mal se passava com o teu filho.
Felizmente não precisei de ti para tudo isto, porque sempre tive um grande suporte e alguém que esteve SEMPRE lá para o que desse e viesse.

Obrigado por teres ido embora. Agora eu tenho uma família e amigos incríveis. O universo colocou-os na minha vida para me mostrarem que eu não preciso de ti. Porque precisaria de um “pai” quando posso ter inúmeros homens e mulheres na minha vida que me amam mais do que tu jamais sentirias? Estou muito grato a todas as pessoas que são presentes na minha, que se preocupam comigo, mais do que eu queria e podia pedir, que me acompanham e que estão lá quando mais preciso. Que dão apoio nos momentos mais fracos, que dão os parabéns nas minhas vitórias e conquistas. Afinal, para que precisaria eu de ti?

Mostraste-me que um dia, quando e se eu tiver filhos, tenho de fazer os possíveis e os impossíveis para não seguir o teu exemplo. Espero ser um bom ouvinte, um companheiro nos bons e maus momentos, um conselheiro, e quero que os meus filhos tenham orgulho no pai.
Já aceitei o teu fracasso como pai e já não sinto ódio e raiva de ti. Felizmente, passados tantos anos consegui livrar-me desses sentimentos que corroíam dentro de mim, que me faziam muito mal.

Obrigado por me mostrares que algumas pessoas são melhores sem estarem presentes na nossa vida. É uma pena que tu tenhas de ser uma dessas pessoas.
Obrigado também, porque sem ti eu não seria como sou hoje. Pode parecer estranho, mas tu também tens a tua parte de eu ser uma pessoa forte, não desistir dos meus objectivos e, modéstia à parte, inteligente. A minha vida tem sido grande sem ti. Tu nem imaginas as batalhas que eu já venci e as conquistas ao longo destes anos todos. Será que tens noção de quem é o filho que puseste no mundo? Tenho tanto orgulho em mim… e o melhor de tudo é que eu consegui tudo isso sem ti. Não é fantástico? Obrigado, pai.

É hora de fechar mais um capítulo da minha vida que esteve aberto por tantos anos. Desejo-te tudo de bom e que um dia te transformes na pessoa que eu precisava que fosses. Ser pai de sangue nem sempre simboliza alguma coisa, mas posso te garantir que os meus pais de coração fizeram um trabalho muito bem feito. Não precisas de lhes agradecer, pois eu já lhes sou eternamente grato.

Como tu dizias – “Deus encarrega-se de todos”. O que tu não percebeste é que “Deus”, também iria encarregar-se de ti.

Obrigado, Pai, por não fazeres parte da minha vida.

 

Partilha nas redes:

rickyunic

Um projecto com mais de 15 anos, onde apresento e abordo assuntos que me interessam a cada momento da vida. Desde humor, a saúde, passando pela tecnologia, a sexualidade e a espiritualidade. Tudo é válido neste espaço. Conto consigo para passar um bom momento a dois. Peace and Love. Carpe diem. Namastê.

Também poderá gostar de...