Open Source Sofware

Qual é o significado da vida? 9 formas de encontrar o significado da vida

Photo by Nina Uhlíková from Pexels
Partilha nas redes:

Qual é o significado da vida? Sobre o que é a vida? Por que existimos?

Todos, desde os estóicos gregos antigos até os gurus modernos do estilo de vida, responderam a este tipo de perguntas de inúmeras maneiras. E, no entanto, ainda procuramos uma resposta satisfatória.

A verdade é que parte do que torna o significado da vida tão atraente é a sua diversidade, mistério e intangibilidade. No entanto, é importante salientar que a falta de uma resposta sólida não significa que não vale a pena procurar uma. A busca do que é a vida é uma jornada que cada pessoa deve embarcar por si mesma. Cada pessoa deve procurar a sua própria resposta única e satisfatória.

Felizmente, existem muitos comportamentos, ideias e acções diferentes que os humanos encontraram ao longo dos séculos que podem ser excelentes métodos para nos levar a uma conclusão final e interna do porquê de existirmos.

Vamos conhecer algumas formas de iniciar a aventura de descobrir exactamente do que se trata a vida.

 

1- Amar as pessoas
Como a vida, o amor é uma das coisas mais comummente discutidas até agora. Isso é um comportamento? Um estilo de vida? Uma pessoa ou um objecto? Um relacionamento com Deus? É usado de todas estas formas, dependendo do contexto.

O amor é uma força poderosa para o bem. Muitas das coisas mais significativas da vida nascem do amor.

Uma das melhores formas de encontrar o sentido da vida através do amor é praticar a conexão com a nossa família. De pais e irmãos a cônjuges e filhos, amar a família é uma forma poderosa de aumentar o nosso conhecimento e apreciação do que a vida tem para oferecer.

Cônjuges, filhos, amigos, parceiros de vida e fortes relacionamentos proporcionam um sentimento único e poderoso, difícil de encontrar em qualquer outro lugar.

 

2- Desintoxicar da tecnologia
Temos a necessidade extremamente importante de desintoxicar de tempos em tempos. A vida moderna está repleta de distracções perigosamente viciantes, como as redes sociais, que podem fazer-nos perder imenso tempo sem que sequer percebamos isso. E os efeitos podem ir além do simples desperdício de tempo.

A vida simplesmente não acontece no vácuo. Depois de conseguir se desconectar desses dispositivos e perfis sociais, é importante dedicar esse tempo e energia e redireccioná-lo para uma mente mais saudável.

Passe algum tempo a meditar, ou até dedicar a uma acção social. Encontre coisas pelas quais você é grato e faça um esforço para expressar apreço pelo que tem regularmente (em vez de invejar os outros enquanto percorre o feed do Facebook).

Um dos pilares da vida é a valorização e a gratidão.

 

3- Procure formas significativas de retribuir
Donativos a instituições de solidariedade não faltam nos dias de hoje. De facto, o fenómeno dos donativos está no auge de todos os tempos.

Donativos reais e honestos não surgem da abundância monetária. Isso resulta de um desejo de ajudar os outros para obter satisfação pessoal através dessa ajuda.

Se quiser descobrir mais sobre a vida, retribua genuinamente ao mundo que o rodeia.

 

RELACIONADO:  Pratique o pensamento positivo e mude a sua vida

4- Experimente um hobby
Apesar de já termos falado sobre o que podemos fazer pelos outros, não significa que um pouco de auto-cuidado não seja necessário de vez em quando. Não estamos a falar sobre satisfazer desejos superficiais e fugazes, como uma taça de gelado ou uma ida ao spa ou às compras.

Pequenos prazeres são perfeitos, mas não ajudam muito a apreciar a própria vida. Em vez disso, tente procurar um novo desafio.

Os desafios podem ser a fórmula perfeita para ajudar a ver a beleza do mundo à nossa volta. Fornecem valor sem a responsabilidade perpétua e as preocupações financeiras que acompanham as nossas carreiras e vidas profissionais.

Encontre um hobby que satisfaça os seus interesses e, simultâneamente, desafia as suas habilidades. Pesquise sobre temas e assuntos o que o intrigam ou fascinam e que nunca teve tempo de explorar por conta própria. Aprenda a tocar um instrumento musical, pinte ou aprenda um novo idioma – o mundo é a sua ostra!

 

5- Supere as inseguranças
Um dos elementos críticos para uma vida bem vivida – e, portanto, melhor compreendida – é a superação das inseguranças.

Vamos começar por afirmar o óbvio: todas as pessoas têm inseguranças.

Às vezes, essas inseguranças são um pouco difíceis de identificar e ver o que realmente são. Uma das melhores formas de superar os medos e ansiedades da vida é trabalhar com as suas inseguranças. Tente praticar a atenção plena, procure padrões de pensamento, analise o seu comportamento e identifique quando está a ser influenciado pelas inseguranças.

Quanto mais se consciencializar das suas próprias inseguranças, mais poderá se elevar acima delas, impedir comportamentos egoístas e permitir-se fazer coisas que antes eram impossíveis.

 

6- Nunca pare de aprender
A verdade é que a aprendizagem deve ser um processo ao longo da vida. A humanidade está sempre em constante aprendizagem, vendo o que está à sua volta e querendo aprender mais, entender e ver por que tudo é da forma que é.

Isso não significa que seja necessário criar um desejo de ler livros didácticos para ver do que se trata a vida. É simplesmente um incentivo para começar a se interessar pelo mundo ao seu redor. Investigue, analise e aprenda mais sobre coisas que despertam o seu interesse, e a sua paixão por aprender começará a crescer por si só.

É importante encontrar formas de continuar a aprender e a crescer regularmente.

 

7- Seja minimalista
É fácil ouvir conceitos sobre o “minimalismo” e pensar em estilos de vida extremos, como monges budistas que vivem em templos áridos nas montanhas. A verdade é que o minimalismo é um estilo de vida fácil de se adaptar, mesmo no mundo ocidental desordenado e materialista.

Se der pequenos passos, como evitar a compra de coisas desnecessárias, armazenar objectos sazonais e, em geral, organizar a casa, poderá relaxar com uma mentalidade minimalista sem muitos problemas.

Isso não só vai ajudar as suas finanças e a sua programação da limpeza da casa, como uma vida com menos confusão geralmente leva a uma mente mais clara e mais agradecida. E uma mente mais agradecida pode ser parte essencial para obter uma visão mais profunda sobre o que realmente é a vida.

 

RELACIONADO:  Quanto mais cedo entendermos que a vida está em constante mudança, mais felizes vamos ser

8- Viagens
Aqueles que viajam tendem a ganhar uma perspectiva mais profunda da vida como um todo. O truque é que você não deve viajar como um turista fanático que só está interessado em “ver as vistas” e chegar às melhores praias.

Se reservar um tempo para viajar, certifique-se de fazê-lo com o objectivo específico de ver o mundo fora da sua própria zona de conforto. Como outras culturas tão diferentes da sua. Como outras áreas geográficas afectam a forma como as pessoas vivem e como é um país em desenvolvimento ou em guerra.

Se partir com essa perspectiva, terá muito mais hipóteses de abrir o seu coração e a sua mente de formas que nunca teria esperado.

 

9- Tente ser mais consciente
Finalmente, chegámos ao fim: seja mais consciente.

Se uma pessoa promover a capacidade de prestar atenção a tudo ao seu redor, desenvolve a capacidade de se libertar da mentalidade egocêntrica em que todos os seres humanos se inserem naturalmente quando não estamos a prestar atenção.

No entanto, também é importante ter atenção aos seus pensamentos e necessidades. De facto, Dalai Lama disse:

 

“É preciso ter compaixão de si próprio antes da compaixão externa.”

 

Estar ciente e ter empatia com a vida que se passa ao nosso redor é uma parte crítica da compreensão do porquê de estarmos todos vivos.

Então, o que é exactamente a vida?
Felizmente, não existe uma resposta absoluta para esta pergunta.

 

“A vida é muito mais complexa do que uma simples dualidade ou uma simples singularidade” – Guilherme António Monteiro

As complexidades e nuances de uma “vida boa” são tão profundas que levam uma vida inteira a explorar – tanto a nós próprios quanto ao mundo ao nosso redor – até mesmo para começar a formular uma resposta. E mesmo assim, normalmente apenas arranhamos a superfície.

O significado da vida é tão profundo e valioso que vale a pena perseguir essa descoberta, mesmo que o objectivo final seja apenas vislumbrar a glória que nos mantém a avançar dia após dia.

 

“A vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a dançar à chuva” – Vivian Greene

Partilha nas redes:

rickyunic

Um projecto com mais de 15 anos, onde apresento e abordo assuntos que me interessam a cada momento da vida. Desde humor, a saúde, passando pela tecnologia, a sexualidade e a espiritualidade. Tudo é válido neste espaço. Conto consigo para passar um bom momento a dois. Peace and Love. Carpe diem. Namastê.

Também poderá gostar de...