Doses pequenas de álcool beneficiam o cérebro

PUBLICIDADE

 

Um novo estudo demonstrou que o consumo moderado de álcool poderá fazer mais que relaxar ao fim de um dia ou semana cheia de trabalho: pode também ajudar a literalmente limpar a mente.

Conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de medicina da Universidade de Rochester, EUA, o estudo demonstrou que o consumo de pequenas quantidades de álcool é potencialmente benéfico para a saúde do cérebro, nomeadamente na capacidade de remoção do lixo celular, incluindo toxinas associadas à doença de Alzheimer.

É um facto comprovado que o consumo excessivo de álcool é bastante prejudicial para a saúde. Por outro lado, bastantes estudos, incluindo o presente estudo, demonstraram que o consumo de pequenas quantidades faz reduzir o risco cardiovascular e alguns tipos de cancro.

Para o estudo, Maiken Nedergaard e equipa debruçou-se sobre o recém-descoberto sistema glinfático que é o processo de limpeza único do cérebro. O líquido cefalorraquidiano é bombeado para o tecido cerebral e remove o lixo, incluindo as proteínas beta-amiloide e tau, que estão associadas a vários tipos de demência.

A equipa expôs ratinhos a grandes quantidades de consumo de álcool durante um período prolongado de tempo e observou que os cérebros dos animais revelavam níveis elevados de um marcador molecular da inflamação, particularmente nos astrócitos que são células essenciais na regulação do sistema glinfático. Foi igualmente observada incapacidade cognitiva e motora nos roedores.

Em ratinhos expostos a níveis reduzidos de consumo de álcool, equivalentes a cerca de dois copos de vinho por dia num humano, verificou-se menos inflamação no cérebro dos roedores, com o sistema glinfático mais eficiente no bombeamento do líquido cefalorraquidiano no cérebro e remoção do lixo. O desempenho motor e cognitivo destes roedores foi idêntico ao de ratinhos não exposto ao álcool.

“Estudos demonstraram que um consumo baixo a moderado de álcool está associado a um menor risco de demência, enquanto o consumo excessivo de álcool durante muitos anos confere um maior risco de declínio cognitivo. Este estudo poderá explicar porque é que isso ocorre. Especificamente, doses pequenas de álcool parecem melhorar a saúde cerebral do cérebro em geral”, concluiu Maiken Nedergaard.

 

Via: Estudo publicado na “Scientific Reports”, Artigo

PUBLICIDADE

Também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.